tipo-scoby-escolher-melhor-importado-fracao-pedaco-white-labs-canadense-alema-starter-sem-liquido-acido-obter-adquirir-comprar-encontrar-1

Qual tipo de Scoby comprar, adquirir, obter?

Muito tem se falado sobre qual TIPO DE SCOBY PARA KOMBUCHA  é o ideal, o melhor, o mais puro, o correto, o legítimo, o original, o autêntico, a origem, matriz, com maior ou menor acidez , maior ou menor tempo de fermentação, procedência nacional, importado (matriz americana), livre de contaminantes, com ou sem laudo, cultivado em x ou y chá ou açúcar, fermentação em Frutas (Himalaia), Mel (Jun), Café, Hibisco, entre outros.

Outros ainda  consideram o ‘padrão de beleza’ das colônias (tamanho, espessura, peso, cor). Há também o Scoby feito por resíduos de Garrafa de Kombucha Pronto ou apenas o Líquido Starter sem o Scoby) ou somente a fração, pedaço, parte, fragmento, recorte de Scoby sem o Líquido Starter ou então Desidratado ou Semidesidratado.

Vamos explorar essas questões e avaliar como fazer a melhor escolha.

PROCEDÊNCIA DOS SCOBYS

A diversidade microbiológica dos alimentos fermentados de modo artesanal é o grande barato desse universo incrível! E não é diferente com os Scobys, por exemplo, em cada região desse nosso Brasil.

Então, quer dizer que a microbiota de um Scoby do Paraná é diferente de um Scoby do Amapá? SIM! E nem precisa tanta distância! Até de uma casa para outra, como vizinhos, essa gama de microrganismos pode ser diferente, devido ao ambiente, materiais, utensílios e matérias-primas usadas na fermentação.

Mas e os Scobys “Importados”? Na verdade, eles vão se tornando nacionais a partir do contato com o nosso clima, bactérias do ambiente e insumos regionais, alterando a microbiota do Scoby, tornando-se um ‘Scoby Brasileiro’ e não mais o de sua origem: Wellness Drinks (Alemão), Tonica Kombucha (Canadense), Gringa, White Labs (Americano), entre outros.

Para ilustrar: Parte 2 do texto do Site do Fabricante de Scoby White Labs sobre essa questão de manter o padrão de suas colônias. “Ao reutilizar o SCOBY e apresentá-lo a novos fatores ambientais, ele evolui ao longo do tempo e se torna muito diversificado em sua composição de microrganismos.” 

Fonte: https://www.whitelabs.com/news/scoby-kombucha-qa-kristan-martinez

Ou seja, é mais uma questão mercadológica para vender Scobys Importados (avaliação de contagem de bactérias e leveduras, isenção de patógenos, glúten, entre outros) ou de sabor diferenciado, mas no final das contas, seu Scoby será um novo organismo vivo feito a partir de todos os fatores envolvidos durante a fermentação. Curiosamente, não se vendem “Scobys Brasileiros” no Exterior. Por quê será?

FRAÇÃO, PEDAÇO, PARTE, FRAGMENTOS DE SCOBY

Elaborado a partir da divisão de uma colônia-mãe cortada em pedaços, em geral esse tipo de produto não é entregue com o Líquido Starter (Saiba mais), que é a base e segurança microbiológica para a fermentação do nosso Kombucha. Assim, com esse micro pedaço sem a proteção líquida adequada, pode ocorrer:

  • Alta taxa de contaminação da fermentação, tanto pelo manuseio inicial da colônia quanto pela falta de acidez
  • Em geral é solicitado adicionar um tipo de vinagre para acidificar , o que pode alterar a microbiota do Scoby
  • Quantidade enviada nem sempre prospera e pode já chegar inativa, pequena ou seca demais.

Por quê algumas pessoas ainda enviam assim? Entendemos que é mais por uma de redução de custo para quem adquire, mas não compensa colocar em risco a sua saúde e seu investimenti. Obtenha uma colônia de tamanho adequado, com Líquido Starter e Manual de Instruções. Conheça nosso Scoby 8 cm para entender.

SCOBY DESIDRATADO OU SEMI-DESIDRATADO

Em ambos os casos, a chance dos Scobys prosperarem é bem reduzida , além do risco de contaminação por falta de acidez e a necessidade de vinagre adicional para a ativação e o mais preocupante: a eliminação / extermínio de uma série de bactérias e leveduras essenciais para a estrutura do Scoby e sua fermentação, até por conta da temperatura aplicada na desidratação ou semi-desidratação. Então, pela prática sugerimos que não opte por esses formatos.

Matéria atualizada em 08/03/2020 – Em breve novas explicações. =)

Por: Flávio Viaboni – Nutricionista – CRN3 -23.271/SP – Equipe Probióticos Brasil

Compartilhe este Artigo

Comments (2)

  • Mafalda Doratioto Reply

    Iniciei agora e estou amando!

    10 de março de 2020 em 00:29
    • Probióticos Brasil Reply

      Que legal, Mafalda! Grato pelo carinho da mensagem. Fique sempre atenta aqui ao Blog porque te muita coisa legal por vir ainda. Até mais e ótimas fermentações com seu Scoby / Kombucha aí! Conta pra gente depois…

      10 de março de 2020 em 09:38

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


WhatsApp chat